sempre que souberes quem és, saberás quem sou
Primeiro afastas-te de mim, depois decides que trocar-me é o melhor. Iludes-te com gente que desde o início só tiveram interesse em ti e na relação que por ventura iria surgir. Deixaste-te levar, envolveste-te de tal modo que te esqueces-te de mim. Então, passas-te a ignorar-me, a não dar importância ao que te dizia e ao sentimento que há dois anos tenho face a ti. Deixas-te de seguir os meus conselhos, deixas-te de querer ouvir-me. Então entras-te na fase em que não reconhecias a minha voz, nem o meu perfume e muito menos notavas a minha presença. Mas entretanto, aqui estava eu, amando-te sem condição. Agora que te sentes mal, puseste a pensar em alguém que poderia estar sempre do teu lado, o primeiro que fizeste foi eliminar hipóteses que no fundo, tu sabes que nunca as devias ter mencionado e então deste corda e e por acaso lembras-te que eu, jamais te abandonaria, apesar de dizer que consigo viver sem ti. Dás um passo inteligente e decides pedir-me ajuda. Como sempre, estás cheio de problemas, parece que não aprendes com os  erros. Enganam-te sempre da mesma maneira , sempre do mesmo jeito. Porque deixas que te façam isso? Como te deixas ficar neste estado? É assim, podes ser muito estúpido, muito besta, muito ceguinho, mas eu amo-te, és como um irmão para mim, és a minha estrela brilhante que me acompanha em cada passo. Mesmo sabendo que mereces isto, não gosto de te ver assim. Porque é que não percebes? Sei que já não te posso pedir para não te ires abaixo por mim. Olha, faz por ti então, faz isto por ti. Confesso que gosto quando recorres a mim, a pesar de me sentir um porto de abrigo, mas sinto que não me apagas-te por completo e sinto que confias em mim. Também gosto quando dizes que tens saudades minhas e sentes a  minha falta no teu dia-a-dia. Quando o fazes só me apetecia gritar-te que eu avisei-te, que eu todos te abandonariam e que só eu ficaria a proteger-te, apetece gritar-te bem alto que já sabia que ias sentir a minha falta porque ninguém é capaz de te dar aquilo que tu precisas - fé.
Sei que não gostas nada destas lengalengas que te digo, nem eu gosto de estar aqui a dizer as coisas menos boas de toda esta amizade, mas olha, não aguentava mais. Ao menos aqui, as pessoas ouvem-me, mesmo que depois desliguem o ecrã e sigam as suas vidas, mas estas dão-se á dignidade de me interpretar, coisas que tu deixas-te de saber fazer. Mas sabes o que me irrita? É o facto de tu não meteres nessa cabecinha oca que jamais ninguém vais gostar dessa tua combinação rara como eu, Frederico.

8 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Muito bem, adorei o texto joana.
    Directa, sincera como sempre serás :)
    beijinhos amor
    bia tomé

  1. ana moura disse...:

    oh obrigadaaaa :')
    adorei*

  1. RuteRita disse...:

    obrigada meu doce.
    gostei imenso !

  1. Ariane disse...:

    Obrigada pela força e vou tentar não ficar tão ausente.

  1. LadyBüg disse...:

    adorei!

    obrigada *

  1. duras, mas lindas palavras. sinceras, acima de tudo. afinal de contas, é das pessoas que mais gostam de nós que saltam as críticas mais duras. foi exactamente aquilo que fizeste. vê-se que quando gostas, gostas mesmo, dás o teu tudo, mesmo que quem esteja do outro lado nao o saiba aproveitar e isso é de louvar.

    perfect.

Postar um comentário