mais um que chega

Queria que esta noite estivesses ao meu lado





E finalmente chegou a noite tão esperada. Vai ser linda minhas meninas, vai ser até sair o sol.
E como o tempo passa depressa ... e já passou mais um ano. Não é que 2010 fosse mau, porque não o foi. Neste ano que deixamos para trás aprendi tudo o que precisava de aprender. Sorri muito, muitas lágrimas derramei. Conheci pessoas horríveis e pessoas espectaculares. Fiz amizades e desfiz-me de algumas outras. Fiz com que a minha voz fosse ouvida, realizei sonhos e desejos, fiz viajens inesquecíveis, vivi momentos incalculáveis. Ouvi as melhores músicas, fui aos melhores concertos. Desiludi-me muito e ao mesmo tempo desiludi. Estive para quem merecia e para quem não. Fechei os olhos muitas vezes. Falei quando não devia. Este ano eu pulei, dançei, gritei, saltei, berrei, fugi, menti, apaixonei-me, beijei, abraçei, dormi muito. Perdi medo de muitas coisas e de muitas pessoas. Conheci quem pensava conhecer por completo e arrependi-me de muita coisa. Este ano sem dúvida que foi dos melhores de sempre, mas agora só quero que chegue 2011 e que supere todos os outros que passaram. FELIZ ANO NOVO !!


Queria pedir desculpas pela ausência a todos os seguidores, pessoas que me seguem através do facebook, professores, pessoas que comentam através de e-mail .. a familiares. Tudo deve-se ao facto de agora estar em Espanha e como o teclado não é português nao ajuda muito para escrever e não há muito tempo. Ja respondi a todas as mensagens do facebook e a todos os vossos e-mails. Muito obrigada!!




FELIZ NATAL, SORRIAM MUITO


Dançem a valsa ao ritmo do rock, bebam o champanhe com os aperitivos, vinho tinto com o peixe, o branco com a carne, façam sexo com presevativo, usem a vossa melhor lingerie, participem na missa do galo, guardem os presentes para amanha de manha e esta noite, celebrem o nascimento do menino Jesus.

PMCC

21.Dez.2010
E hoje, eu falo directamente para ti. Quero-te só dizer que adoro o jeito com que me olhas, o jeito com que me tocas, o jeito com que me beijas e até adoro o jeito com que me falas. Tudo em ti, faz de ti especial. E a tua magia leva-me as palavras.
« Tens o poder de controlar o meu coração, controlas a minha pulsação de modo incondicional e fazes com que tudo se torne perfeito, único e fora do normal... simplesmente mexes comigo. »

vais cumprir?

Volta rápido, volta, meu bem
Não deixes de sorrir mesmo que o dia esteja nublado. Não deixes que os teus olhos queiram simular as gotas da chuva, que se derramam pelo cristal. Não resistas a esse grito que te faz sentir vivo. Não deixes que as tuas mãos se paralisem, se queres trepar por mundos novos. Não te esqueças do que foi, nem do que será amanhã. Deixa-te levar, que ainda é grátis desfrutar. Não deixes que te tirem as rendas, e sê o dono da tua vida. Não deixes de sonhar, e vive a sonhar até que que amanheça. Congelar o tempo e viver nas nuvens, para tocar o céu com os dedos. Não relembres, senão viver as recordações. Esticar o tempo ao máximo, aproveitar cada segundo. Viver cada momento, como se fosse o único que resta. Não deixes que ninguém te robe um sorriso, rouba-o tu. Não te esqueças de quem és e faz-te presente. Não deixes o que queres, e voa até ao horizonte.


sempre que souberes quem és, saberás quem sou
Primeiro afastas-te de mim, depois decides que trocar-me é o melhor. Iludes-te com gente que desde o início só tiveram interesse em ti e na relação que por ventura iria surgir. Deixaste-te levar, envolveste-te de tal modo que te esqueces-te de mim. Então, passas-te a ignorar-me, a não dar importância ao que te dizia e ao sentimento que há dois anos tenho face a ti. Deixas-te de seguir os meus conselhos, deixas-te de querer ouvir-me. Então entras-te na fase em que não reconhecias a minha voz, nem o meu perfume e muito menos notavas a minha presença. Mas entretanto, aqui estava eu, amando-te sem condição. Agora que te sentes mal, puseste a pensar em alguém que poderia estar sempre do teu lado, o primeiro que fizeste foi eliminar hipóteses que no fundo, tu sabes que nunca as devias ter mencionado e então deste corda e e por acaso lembras-te que eu, jamais te abandonaria, apesar de dizer que consigo viver sem ti. Dás um passo inteligente e decides pedir-me ajuda. Como sempre, estás cheio de problemas, parece que não aprendes com os  erros. Enganam-te sempre da mesma maneira , sempre do mesmo jeito. Porque deixas que te façam isso? Como te deixas ficar neste estado? É assim, podes ser muito estúpido, muito besta, muito ceguinho, mas eu amo-te, és como um irmão para mim, és a minha estrela brilhante que me acompanha em cada passo. Mesmo sabendo que mereces isto, não gosto de te ver assim. Porque é que não percebes? Sei que já não te posso pedir para não te ires abaixo por mim. Olha, faz por ti então, faz isto por ti. Confesso que gosto quando recorres a mim, a pesar de me sentir um porto de abrigo, mas sinto que não me apagas-te por completo e sinto que confias em mim. Também gosto quando dizes que tens saudades minhas e sentes a  minha falta no teu dia-a-dia. Quando o fazes só me apetecia gritar-te que eu avisei-te, que eu todos te abandonariam e que só eu ficaria a proteger-te, apetece gritar-te bem alto que já sabia que ias sentir a minha falta porque ninguém é capaz de te dar aquilo que tu precisas - fé.
Sei que não gostas nada destas lengalengas que te digo, nem eu gosto de estar aqui a dizer as coisas menos boas de toda esta amizade, mas olha, não aguentava mais. Ao menos aqui, as pessoas ouvem-me, mesmo que depois desliguem o ecrã e sigam as suas vidas, mas estas dão-se á dignidade de me interpretar, coisas que tu deixas-te de saber fazer. Mas sabes o que me irrita? É o facto de tu não meteres nessa cabecinha oca que jamais ninguém vais gostar dessa tua combinação rara como eu, Frederico.

mais uma vez, para ti

vês? fazes-me brilhar
Nenhum cientifico, mediante as suas formulas e equações pode explicar esta reacção. Nenhum poeta, com as suas metáforas e recursos literários podia explicar o argumento desta obra. Nenhum músico, com o seu ouvido interno e os seus anos de prática e experiência podia sentir esta bela melodia. Nenhum político, com os seus propósitos e campanhas ganhariam as eleições. Nenhum psicólogo, com as suas teorias e pensamentos obtém a razão de estes comportamentos. E é que ninguém neste mundo pode entender nem explicar o que se passa pela minha cabeça justo quando sinto a tua pele.




Só um pequeno aviso, quando publico algo que não é da minha autoria ou vem entre aspas ou menciono a pessoa que o escreveu. Não o respeitei uma única vez e agora que o sei, peço desculpa, porque sei o que isso é.

Alguém

não digo que sejas capaz de completar, mas talvez me dês aquilo que me falta
Alguém que quando fique bêbada me leve ao colo para casa. Que me rasgue as meias com a boca, e que me compra outras. Que faça amor comigo contra a parede e que entre comigo na banheira. Alguém que coza os disfarces nos meus maus dias e que os converta em bons. Que não  se zangue se não me entende. Que me ponha a língua para fora quando fique tonta e me faça muda. Que não se dê por vencido a pensar que vou estar sempre ali, mas que também não o duvide... Que não me faça sofrer porque sim, mas que não me venda o amor eterno. Alguém que não seja capaz de andar comigo pela rua sem me dar a mão. Que não me compre com presentes, mas que tenha mil detalhes de papel para me oferecer. Alguém com quem passe horas a conversar sem chegar ao aborrecimento. Que não goste de verme chorar e que me faça rir até quando não tenho vontade. Que de vez em quando decida seguir-me  nos bares e conhecer-me outra vez.. Que me olhe, que o olhe, e que me tremam as pernas sem remédio. Alguém que este louco por mim, e que não me o diga só nos dias de ressaca. Alguém que não me prometa futuros e que seja o dia de hoje o mais importante. Alguém que tenha saudades minhas antes de me ter ido embora. Que se é capaz de se converter num animal, seja só na cama, e me mate de beijos logo de manhã. Que não se acostume a mim e não deixe de inventar novos nomes para acordar-me. Que se olha para outra, logo me pisque um olho, e se ria dos meus ciúmes. Alguém que esteja disposto a tentá-lo. Mas sobretudo alguém que não tenha que perder-me para entender que me encontrou.






AS CORES

Deixei lá atrás da vida sonhos que desejei mas não tive, nem quero mais. As lutas trilhadas foram desgastes de equívocos que fugiram a dar lugar aos novos sonhos. Saí à rua e deambulei de olhos fechados, triste era a paisagem escura, negra e apagada. Na esperança de um dia partir num de tantos sonhos, tive a coragem de abrir o olhar e deixar entrar toda aquela luz, percepcionando o que a natureza tem de melhor, as cores! Mais que percepções visuais, são identidades de objectos. Construí então a minha realidade, como que um pintor a esboçar os seus traços, e deixei cada cor falar por si própria. Vários brilhos e densidades começaram a despertar, o escuro ficou claro, o incolor deixou de ter vida e as formas ganharam cor. Agarro assim os sonhos que ficaram, de olhos bem abertos, respiro as cores e cheiro o que me rodeia. Pinto o quadro aos olhos do meu mundo e faço de mim um pintor feliz!

Pedro Melro"



Obrigada Pedro e boa sorte em cada passo dado 

Dia 5 - Os teus ídolos

não é uma lenda, é um facto inacreditável





jlbiofoto.jpg (20538 bytes)
JOHN LENNON

John Winston Lennon nasceu no dia 09 de Outubro de 1940 em Liverpool. Filho de Julia e Alfred Lennon, teve o pai ausente em toda vida e acabou sendo  criado por uma tia, Mimi, irmã de Julia.
John não era o que se podia chamar de 'working class hero', pois tinha um padrão de vida muito bom, se comparado aos outros Beatles. Estudou na Quarry Bank Grammar School, escola que, com seus companheiros viu o nascimento do 'Quarrimen' ( que mais tarde daria origem aos Beatles ). John adorava escrever, e alguns de seus poemas da época seriam um prefácio das letras que o tornariam tão famoso.
Aprendeu a tocar guitarra com sua própria mãe, Julia, que o visitava esporadicamente, até que morreu atropelada, quando John era adolescente. Isso o fez se aproximar de Paul McCartney, que havia perdido sua mãe na mesma época, e ao Rock and Roll, em discos de Elvis e Chuck Berry .
Em 1957 ingressou na Liverpool Art College, onde conheceu Cynthia Powel, que se tornaria sua primeira esposa, casando-se em 23 de Agosto de 1962.
Naquela época os Beatles começavam a subir a escadaria da fama, e turnês, gravações, filmes e outros compromissos fizeram de John um marido ausente e foi o motivo pelo qual, seu filho Julian ( nascido em 8 de Abril de 1963 ), pouco tivesse contato com ele..                       
John sempre foi o líder intelectual dos Beatles, e durante a 1ª fase, ele é o grande responsável pela maioria das canções da banda, facto que iria reverter em prol de Paul McCartney de 1966 em diante.
Escreveu dois livros com poemas enquanto estava com o grupo: 'In His Ows Write' ( em março de 64 ) e 'A Spaniard in The Works' ( em 1965 ).
Em 1966 fez a famosa declaração de que  'Os Beatles eram mais famosos que Jesus Cristo', frase mal interpretada quando foi colocada fora do seu contexto original, recebeu sua medalha do império britânico ( devolvida em 69 em repúdio ao envolvimento da Inglaterra na guerra de Biafra ).
No mesmo ano, numa exposição de artes na 'Indica Gallery', em Londres, conhece Yoko Ono, e começa a se envolver com drogas como LSD. No final deste mesmo ano vai para a Espanha filmar 'How I Won The War', de Richard Lester ( diretor dos dois primeiros filmes dos Beatles ).
Em 1968 o casamento de John e Cynthia termina e ele começa a viver com Yoko Ono, com a qual casaria em Gibraltar em 20 de Março de 1969. Troca aí seu nome de John Winston Lennon para John Ono Lennon.
Com Yoko Ono, ele toma  conhecimento de novas formas de manifestações artísticas e lançam discos nada convencionais, como 'Two Virgins' ( que se tornaria famoso pela capa dos dois nus ), 'Life With The Lions' e 'Wedding Album'. Nesse mesmo ano, os dois são pegos com haxixe numa batida policial e participam do especial dos Rolling Stones 'Rock'n'Roll Circus'.
Também com Yoko, fez uma série de filmes Avant Garde, como 'Fly','Self Portrait', 'Smile' e 'Erection'. As campanhas pela paz, como as famosas entrevistas na cama em um hotel em Toronto, ou simplesmente dentro de um saco, fizeram do casal símbolos da paz, ou para muitos apenas sinonimos da 'loucura'.
Formou a banda 'The Plastic Ono Band' ( banda conceitual, sem nenhum membro fixo ) para um concerto pela paz em Toronto, e sua música 'Give Peace a Chance' tornou-se hino do movimento Hippie.
Com o rompimento dos Beatles, em 1970, John viu-se só com Yoko, e ambos gravaram vários discos juntos. A teoria do 'grito primal' do dr. Artur Janov, deu origem ao seu 1º disco solo, 'John Lennon / Plastic Ono Band', de 1970, e 'Imagine'seu segundo álbum tornou-se um fenômeno de vendas e a música sua obra prima.
No final de 1971 o casal voa para Nova York, onde estabelecem residência, facto pelo qual durante quase 5 anos fez com que John não pudesse sair dos Estados Unidos, pela falta do visto de permanência ( devido a sua posse de drogas na Inglaterra ). Só iria conseguir a 'Green Card' em 1976.
Campanhas anti-Vietnã e engajamentos políticos fizeram dele uma pessoa 'perigosa' para o Governo de Richard Nixon, e muitas vezes foi seguido pela FBI e teve seu telefone grampeado. Nessa época, ele e Yoko lançam o disco conjunto 'Sometime in New York City'.
Em 1973 John e Yoko fazem uma breve separação  e John passa a viver em Los Angeles com sua secretária May Pang. Nessa fase grava dois discos: 'Mind Games' e 'Walls and Bridges', que são mais comerciais e tem pouco da linha ferina típica de John. Nessa época começa a gravar o disco'Rock'n'Roll', que só seria terminado 2 anos mais tarde, contendo vários clássicos do Rock.
O 'Long Weekend' de John termina em 1975, quando após uma participação no Madison Square Garden em um show de Elton John, encontra Yoko Ono nos camarins e ambos reatam o 'affair'.
Compram vários apartamentos no edifício Dakota, em NY, onde John se torna pai pela 2ª vez. Sean Ono Lennon nasce no mesmo dia do aniversário de John, em 09 de Outubro de 1975. John começa então um jejum musical de 5 anos,fazendo pão e vendo seu filho crescer. Yoko toma conta dos negócios.
O movimento 'New Wave' de 1980 deu fôlego a John e Yoko   para retornarem aos estúdios, quando gravam o disco 'Double Fantasy'. O Disco se torna um megassucesso.
O que houve depois disso todos sabem, e infelizmente a carreira de John termina aí: 08 de Dezembro de 1980. Depois disso o  filme 'Imagine' é rodado, vários discos foram lançados, e até uma 'breve' reunião dos Beatles acontece com 'Free as a Bird'.
Foram poucos os discos solo que John deixou, mas seu legado é enorme, e com certeza, John é o que se pode ser proclamado um dos músicos do século.


"Led to believe that love it, love for real, only happens once, usually before age 30.Not told to us that love is not fired, nor arrive by appointment.Led to believe that each of us is half of an orange, and that life only becomes meaningful when we find the other half.Not told that we are born whole, no one in our life deserves to load back the responsibility to complete what we lack: we grow by oneself.If we're in good company, it's just nice.They made us believe in a formula called "two in one: two people thinking alike, acting alike, that was what worked.We are not told that it has a name: annulment. That only individuals with their own personality and can we have a healthy relationship.Led to believe that marriage is obligatory and which desires out of hours must be repressed.They made us believe that thin is beautiful and most loved, that little fuck who are frowning, those who have sex are not very reliable, and there will always be an old slipper to a clubfoot.Just do not say that there is more head than pie clubfoot.Led to believe that there is only one formula for happiness, the same for everyone, and those who escape it are doomed to marginalization.We are not told that these formulas go wrong, frustrated people are alienating, and we can try other alternatives.Oh, also not told that nobody will tell it all to us.Each one will have to discover yourself. Then when you're too in love with yourself, you'll be very happy and in love with someone "
http://www.youtube.com/watch?v=-b7qaSxuZUg

tens merecido

Senti a vontade de te escrever, afinal de contas, hoje é um dia especial para ti. Só quero desejar-te tudo de bom, dinheiro, saúde, felicidade, amor e tudo aquilo que mereces. Já se torna repetitivo dizer-te o quanto gostava de passar este dia ao teu lado, mas não foi possível. Agora meu menino, aproveita ao máximo, ganha juizinho com mais este aninho no corpo. E sabes que mais? Não foi uma vontade de te escrever, foi uma vontade de te abraçar, sentir-te junto a mim, de te dar um beijinho enormeee e dizer-te ao ouvido que já estás a ficar velhinho. É escusado dizer que os nossos melhores dias estão á nossa frente, não é? Não te esqueces disso pois não? E ás vezes fico assim, com a necessidade de te ter, de ter a certeza que só me queres a mim, que é a mim que tu queres. Só te peço para ser a única e que me deixes mostrar-te que te consigo fazer feliz. Confia em mim, deixa-me tocar-te, deixa-me sentir-te, deixas? Quero-te muito, muito aqui ao pé de mim. Parabéns Pedro.

as nossas coisas

Eu  +  tu = Nós 
Sabes o que queria agora?
Ligar-te e dizer 'sis, prepara as tuas coisas, vamos embora daqui'.
Vestir-me, pegar numa pequena mochila, pendurar a máquina fotográfica ao pescoço, comer uma maçã pelo caminho, parar na porta da tua casa, dar-te um abraço enorme e correr contigo, correr para longe daqui, para um lugar bonito. Passarmos o dia todo a conversar, a tirar fotografias idiotas, que é o melhor que fazemos, comer imensos chocolates sem pensar nas consequências, dar-te muitos beijinhos e abraços.
Deitar-me ao teu lado na areia, a ver o mar e a ouvir as nossas maravilhosas músicas.Sabes o que me apetece?
Uma noite só para nós, dançar muito, andar contigo na rua ás corridas e a passar muito frio.Apetece-me perder um autocarro e ficar imenso tempo á espera do outro.
Quero gozar contigo, dizer o quão tola és, meu deus!
Que me dizes?Na verdade, não é nada do que já não tenhamos feito, mas era só para ficares a saber que te amo muito, irmãzinha feia

Dia 4 - Os teus vícios/hábitos.

Sou completamente viciada em chocolates, pastilhas elásticas, em ver desenhos animados ao domingo de manhã e na novela á noite, ao copo de água antes de dormir e o copo de sumo de frutas ao acordar. Não consigo adormecer sem ouvir música, é um vício. Tenho o hábito de falar com as mãos e de estar constantemente a mexer no cabelo, de responder directamente ao que me perguntam e de estudar de véspera.
Apanhei o vício de dormir sempre para a esquerda e de levanto-me sempre apoiando primeiro o pé direito no chão. Não sei se é hábito, vício ou até mesmo paranóia, mas os sapatos têm que ficar sempre por ordem , primeiro o da direita e depois o da esquerda, ao contrário, não pode ser! O mesmo acontece com os talheres, se não estiverem bem colocados na mesa, tenho que trocá-los de lugar e só então começo a comer.
Sou viciada em livros, a minha mãe diz que se os vendesse, dava para mesadas de dois anos. O mesmo acontece com as fotografia, apanhei o hábito de imprimi-las em papel de fotografia, e dentro de pouco não sei onde as meter, são imensas. O hábito de colocar a mala e roupa no chão, já vem de há muito tempo, acho que já virou vício. Tenho muitos, não me recordo de metade

amor vs ciúme

Já tentei definir o sentimento abstracto que todas as pessoas desejam sentir intensamente na sua vida - o amor, mas não consigo por palavras fazê-lo. Não consigo expressar o que é amar, como me sinto bem e realizada quando tenho ao meu lado aquela pessoa que me põe a sorrir, que me faz corar com simples palavras, que me entende, que me faz vibrar com um sussurro ao ouvido, que me hipnotiza com um olhar, não sei explicar. O amor é um sentimento particular e próprio de cada um, cada um ama á sua maneira, do seu gosto, talvez o expresse mais, talvez menos, mas não deixa de amar.
Por vezes, torna-se tudo tão intenso e tão desejado que só queremos que a pessoa amada fique ali connosco, que nos aperte com força, que nos dê um boliscão para sentirmos que não é um sonho, que nos ame para sempre que nos envolvemos tanto com ela ao ponto de não a querermos deixar ir embora, agarrando-a a nós, ao nosso íntimo, ao nosso amor, não querendo que ela nos deixe ali no escuro, sozinhos. O medo de a perder é tanto que nos esqueçemos de nós mesmos perdendo-nos em nós e é aí que ela sente a nossa falta, o nosso carisma, o nosso encanto e então perde-se e vai-se, ás vezes para sempre, outras vezes apenas descansa para continuar a amar e desta vez com mais força. E acreditem que quando nos perdemos, não há maneira de satisfazer o outro. Lembrem-se, a maior parte das vezes, a outra pessoa não nos exige nada, só quer que amemos tanto quanto ela nos ama, não nos pede mais que isso, por isso não se sintam na obrigação de fazê-lo á força, amem apenas, vivam o amor, sintam-no. Ma também é verdade que quando fazemos algo para a pessoa que gostamos é algo natural e nos dá imenso prazer, e é assim que tem de ser, tudo natural e espontâneo.
Faz, dá sem esperar recompensa, mesmo que a queiras. Faz porque queres, não porque queres que te façam. Já ouvi dizer que o amor sufoca, mas isso só acontece quando perdemos o nosso amor próprio, quando nos preocupamos como será o dia da perda e não vivemos o momento, aí sim, cansa, sufoca e acaba por esgotar.
Aquele amor que se gera a partir da atracção física, é erro, não funciona, não tem alcance, começa do nada e com nada termina. Há também aquele amor aventureiro que se pode comparar ao mendigo que anda á chuva, com tempestade e não se quer molhar. Também conheço aquele amor que vai surgindo, começa na amizade e vai surgindo, pouco a pouco, cada coisa no seu lugar, no momento certo, tal como o mendigo que se prefere abrigar dos raios, da tempestade e da chuva e sair apenas quando a chuva suave cair.
Parece tudo muito bonito, e é. Se amas, deixa o outro viver, não te consumas pelo ciúme, o outro não vive angustiado e tu não vives, preocupada, sem motivos muitas vezes. Estar alerta e atenta, não é ser  possessiva, calma, ele ou ela ama-te. Não há mais nada a dizer, como diz o meu professor de Geografia A, ' tudo o que é demais, enjoa'. É simples, vive o momento.

Dia 3 - Os teus hobbies.

Não sou de ter hobbies, normalmente faço aquilo que quero quando quero e posso, obviamente.
Se há algo que adoro fazer é ver desenhos animados logo de manhã e a novela á noite, é ler um livro com o calor da lareira, escutar música debaixo dos cobertores, tomar um duche de água quente e sair de lá com as pernas vermelhas, é escrever naquele meu caderninho que me acompanha há seis anos, a que na altura chamava de diário e agora é o meu livrinho dos rascunhos, da alma. Pegar na bicicleta e ir até ao mar, sentar-me e ouvir as ondas. Correr com o pôr-do-solo como companhia. Muito provavelmente o meu hobbie preferido seja .. viver. Haverá melhor?

USA?

Maria João, Bia Tomé e Andreia Arruda 07.09.2009
Se não fosse tão consciente, não pensava duas vezes, pegava nos meus livros, jogava para a mala algumas coisas da prateleira, dobrava meia dúzia de roupas, fazia uma enorme festa de despedida, chorava umas tantas lágrimas e seguia o meu sonho. Caminhava por este túnel que acendeu as luzes para mim, realizava tudo aquilo com que sempre quis.
Mas esta mudança não implica só isto, não seria só as cartas da escola que mudariam de morada, não seria só o nome da rua que se alteraria, nem o do país, nem o do continente, seria abandonar todos aqueles que amo, seria abandonar esta terra que me ensinou inúmeras lições.
Se o fizesse, não seria a primeira, nem a segunda, nem a quinta vez e seguramente também não seria a última, mas agora apercebo-me mais da mudança, de que são precisas muitas caixas para guardar a nossa vida, de que não basta querer.
A minha mãe diz que que é com isto que milhares e milhões de pessoas sonham todas as noites, o meu pai diz que é uma oportunidade única para estudar, para conhecer, para novas formações, para melhorar a minha vida em todos os níveis. Devo ir? Devo seguir o meu sonho que durante anos o alimentei não só com a esperança mas sim, como imenso esforço, empenho e dedicação ou devo manter-me no conforto, dentro do país e do continente que sempre me viu crescer?"A mudança é a lei da vida. E aqueles que apenas olham para o passado ou para o presente irão com certeza perder o futuro.", será? Quero crescer, mas também não quero perder um ano da minha vida, em vão, tenho medo. 

Dia 2 - Os teus gostos

Santa Bárbara 2010
Gosto que me mimem, gosto que me abracem com força, que me olhem com orgulho, gosto que digam aquilo que tenho de bom, aquilo que tenho de mau. Gosto de uns sorrisos sinceros, de pessoas fiéis á sua palavra. Gosto de um perdão profundo e de um beijo sentido. Gosto de uma boa gargalhada, de conversas sérias. Gosto de discutir sobre futebol. Gosto de música reggae e de um estilo boêmio. Gosto de pessoas humildes. Gosto do mar, de correr. Gosto de passear sozinha, gosto de festas com muita gente. Gosto de noitadas sem dormir, e gosto de dormir até tarde. Gosto de comida vegetaria e de bifes mal passados. Gosto de castanho e de verde. Gosto de leões e de cavalos, de gorros e de cachecóis. Gosto do inverno, mas adoro o verão. Gosto de estudar  e de ler. Gosto de fazer abdominais e de jacuzzis. Gosto de calças de gangas e sou apaixonada por sapatilhas.
Não vou revelar tudo, senão não tinhas para para descobrir.

Dia 1 - Descrição de ti própria

"és de extremos, sem límites"

Tudo o que poderia dizer sobre mim, já o disse aqui. Não tentes que conte o meu 'eu', conquista-me e não terás que perguntar-me nada.
"Se queres que outrem guarde segredo, guarda-o tu primeiro."

Desafio


Vou começar um novo desafio, vi-o num outro blogue 'fim do arco-íris *.*' e gostei dele. Espero que gostem.

Dia 1 - Descrição de ti própria.

Dia 2 - Os teus gostos. (a especificar no dia)
Dia 3 - Os teus hobbies.
Dia 4 - Os teus vícios/hábitos.
Dia 5 - Os teus ídolos.
Dia 6 - O teu talento.
Dia 7 - A tua wishlist.
Dia 8 - A situação mais embaraçosa por que passaste.
Dia 9 - Algo que te irrita.
Dia 10 - Algo que te orgulha.
Dia 11 - Algo que gostavas de saber/aprender.
Dia 12 - Algo que te deixe sem palavras.
Dia 13 - Algo sem o qual não conseguirias viver.
Dia 14 - Um local que te transmita paz de espírito.
Dia 15 - Uma imagem/fotografia que signifique algo para ti.
Dia 16 - Uma descoberta científica ou histórica
Dia 17 - Uma citação que gostes.
Dia 18 - Um site que visites regularmente e outro que tenhas perdido o interesse.
Dia 19 - Uma colecção que faças (ou que gostarias de fazer).
Dia 20 - Uma paixão secreta (ou nem por isso).
Dia 21 - Um texto que tenhas escrito há algum tempo.
Dia 22 - Uma memória que te tenha marcado.
Dia 23 - Uma carta escrita por ti, para um destinatário à escolha.
Dia 24 - Uma experiência que tenha mudado a tua vida.
Dia 25 - Um sonho ainda por realizar.
Dia 26 - O melhor dia da tua vida e porquê.
Dia 27 - O pior dia da tua vida e porquê.
Dia 28 - O que valorizas mais num blog; indicar um dos teus blogs preferidos.
Dia 29 - O que te faz mais feliz.
Dia 30 - Balanço do desafio.

tu sabes esta história de trás para a frente e de frente para trás


Plaza di Spagna - Roma
"Contam que, uma vez, se reuniram os sentimentos e qualidades dos homens em um lugar da terra.
Quando o ABORRECIMENTO havia reclamado pela terceira vez, a LOUCURA, como sempre tão louca, lhes propôs:
- Vamos brincar ás escondidas?
A INTRIGA levantou a sobrancelha intrigada e a CURIOSIDADE, sem poder conter-se, perguntou:Escondidas? Como é isso?
- É um jogo, explicou a LOUCURA, em que eu fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro de vocês que eu encontrar ocupará meu lugar para continuar o jogo. O ENTUSIASMO dançou seguido pela EUFORIA.
A ALEGRIA deu tantos saltos que acabou convencendo a DÚVIDA e até mesmo a APATIA, que nunca se interessava por nada.
Mas nem todos quiseram participar.
A VERDADE preferiu não esconder-se, para quê? Se no final todos a encontravam?
A SOBERBA opinou que era um jogo muito tonto (no fundo o que a incomodava era que a ideia não tivesse sido dela) e a COVARDIA preferiu não arriscar-se.
- Um, dois, três, quatro... - começou a contar a LOUCURA.
A primeira a esconder-se foi a PRESSA, que como sempre caiu atrás da primeira pedra do caminho.
A FÉ subiu ao céu e a INVEJA se escondeu atrás da sombra do TRIUNFO, que com seu próprio esforço, tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta.
A GENEROSIDADE quase não consegue esconder-se, pois cada local que encontrava lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos - se era um lago cristalino, ideal para a BELEZA; se era a copa de uma árvore, perfeito para a TIMIDEZ; se era o voo de uma borboleta, o melhor para a VOLÚPIA; se era uma rajada de vento, magnífico para a LIBERDADE. E assim, acabou escondendo-se em um raio de sol.
O EGOÍSMO, ao contrário, encontrou um local muito bom desde o início. Ventilado, cómodo, mas apenas para ele.
A MENTIRA escondeu-se no fundo do oceano (mentira, na realidade, escondeu-se atrás do arco-íris), e a PAIXÃO e o DESEJO, no centro dos vulcões.
O ESQUECIMENTO, não recordo-me onde escondeu-se, mas isso não é o mais importante.
Quando a LOUCURA estava lá pelo 999.999, o AMOR ainda não havia encontrado um local para esconder-se, pois todos já estavam ocupados, até que encontrou um roseiral e, carinhosamente, decidiu esconder-se entre suas flores.
- Um milhão - contou a LOUCURA, e começou a busca.
A primeira a aparecer foi a PRESSA, apenas a três passos de uma pedra. Depois, escutou-se a FÉ discutindo com Deus no céu sobre zoologia.
Sentiu-se vibrar a PAIXÃO e o DESEJO nos vulcões.
Em um descuido encontrou a INVEJA, e claro, pode deduzir onde estava o TRIUNFO.
O EGOÍSMO, não teve nem que procurá-lo. Ele sozinho saiu disparado de seu esconderijo, que na verdade era um ninho de vespas.
De tanto caminhar, a LOUCURA sentiu sede, e ao aproximar-se de um lago descobriu a BELEZA.
A DÚVIDA foi mais fácil ainda, pois a encontrou sentada sobre uma cerca sem decidir de que lado esconder-se.
E assim foi encontrando a todos.
O TALENTO entre a erva fresca; a ANGÚSTIA em uma cova escura;
a MENTIRA atrás do arco-íris (mentira, estava no fundo do oceano);
e até o ESQUECIMENTO, a quem já havia esquecido que estava brincando de esconde-esconde.
Apenas o AMOR não aparecia em nenhum local.
A LOUCURA procurou atrás de cada árvore, em baixo de cada rocha do planeta, e em cima das montanhas.
Quando estava a ponto de dar-se por vencida, encontrou um roseiral.
Pegou uma forquilha e começou a mover os ramos, quando no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito.
Os espinhos tinham ferido o AMOR nos olhos.
A LOUCURA não sabia o que fazer para desculpar-se chorou, rezou, implorou, pediu perdão e até prometeu ser seu guia.
Desde então, desde que pela primeira vez se brincou ás escondidas na terra: O AMOR é cego e a LOUCURA sempre o acompanha."


Obrigada por cada história contada, obrigada!

para ti


Gostava tanto de sentir a textura dos teus cabelos nos meus dedos, de ouvir o tom da tua voz, conhecer a delicadeza da tua pele, a fragrância do teu perfume. Gostava tanto de sentir as tuas mãos no meu rosto, no meu corpo, de juntar os meus lábios com os teus. Gostava tanto de ver esse teu sorriso hilariante. Gostava de uns beijos roubados, de uns olhares cruzados. Gostava de sentir que pelo menos, naquela tarde, foste meu. Não te peço promessas, não te peço que me ames. Quero que fiques ali comigo, que me abraces, que me mimes e então se quiseres, prometo que te farei feliz, que te dou a conhecer o meu mundo, que te conto os meus sonhos e então tu, aprenderás a gostar de mim. Não te estou a pedir um para sempre, um compromisso ... só te peço um momento e não te preocupes que eu farei de tudo para que da próxima vez, sejas tu que precises disto, de mim, tal como eu agora preciso de ti, tal como eu agora, quero-te a ti. Gostava tanto que me quisesses assim ...

http://www.youtube.com/watch?v=2GmVajkqLNU&feature=related


Não há dúvidas que sou eu. Para ser sincera, não gosto muito de falar sobre mim, não é que não goste, mas sinto que não me conheço bem. Talvez isto aconteça por não passar muito tempo comigo mesma. 
Ma andei a pensar ... Sei daquilo que gosto e  daquilo que não gosto e talvez isso ajude a decifrar um bocadinho de mim. Bem, seja com quem for, gosto de me manter de igual para igual. Não sinto nem procuro ser pior nem muito menos, melhor do que ninguém. Tenho uma mente aberta, aceito aquilo que dizes, mas nem tão facilmente mudo a minha opinião, no entanto, sou capaz de convencer as pessoas das minha teorias, normalmente tenho bastantes argumentos.Ao contrário de muitas pessoas, não gosto de não ter nada para fazer, isso faz-me sentir inútil. Gosto de trabalhar e sei que tenho uma grande agilidade mental e física. Sou trabalhadora e empenhada naquilo que faço, se faço, faço mesmo! Daí ter um gosto enorme pela leitura. 
Também adoro viajar, é um facto. Parece que em cada sitio que visito dá-me algo, ensina-me algo e sem dúvida que encontro lá sempre alguma resposta para as minhas imensas dúvidas.
 Sem dúvida que sou apaixonada pela vida e pelas coisas belas. Belas em todo o sentido da palavra, claro. 

Na hora de criticar, de falar, de julgar e dizer certas verdades, perco toda a diplomacia que me ensinaram, mas não deixo de ser bem-educada. Para não ser vista como uma pessoa egoísta ou autoritária, apesar de usufruir de um enorme dinamismo e independência tento sempre agir com tacto e paciência. Sou muito auto-confiante, é verdade mas é sem dúvida essa minha segurança interior que me permite enfrentar obstáculos com facilidade. Adoro quando existe oposição ás minhas ideias ou acções e aproveito todos esses momentos para demonstrar tudo aquilo que sou e tudo aquilo em que acredito, normalmente este momentos não me afectam por isso mesmo. Sou uma pessoa equilibrada, luto por aquilo que quero com o pensamento na certeza que vou alcançar o meu objectivo. Conquisto muito facilmente? Todas as pessoas têm o seu encanto.
Tento estar sempre informada, faz parte da minha personalidade, carácter, disposição, identidade, temperamento. Encontro sempre diversas maneiras e ideias para fazer as coisas, talvez porque capto tudo com facilidade. Considero-me uma pessoa inteligente, sem querer deixar de ser modesta. Não gosto de muita coisa e a como adoro a minha liberdade de ir para onde quero, fugo um bocado a isso das responsabilidades e situações muito sólidas. Mas se tem de ser, tem de ser.
 Sei que transmito uma imagem de pessoa inconstante e isso deve-se ao facto da minha necessidade pela mudança e versatilidade. Faço imensas coisas ao mesmo tempo mas é porque tenho interesses muito variados e daí essa minha tendência. Não gosto de estar isolada, em contra partida, não tenho medo da solidão. Mostro a pessoa que sou interiormente, demonstro aquilo que penso e sinto. Revelo o meu desejo intimo da alma, as minhas ideias e motivações, os meus sonhos e sempre as minhas esperanças. É verdade que por momentos reprimo os meus sentimentos e impulsos,o que gostaria de ser ou fazer, adormeço os meus objectivos secretos, as ambinções e os ideais mais intímos. Tenho uma enorme consideração por todas as pessoas e gosto de servir, mas não gosto que me sirvam. Sou extremamente virada para a família e é nela que procuro o amor, a simpatia e a aprovação. Procuro a paz, pois preciso da harmonia para me sentir bem. Sou pouco romântica, mas sou afectuosa, idealista, honesta, justa, e possuo fortes principios. Ás vezes faço sacrifícios extremos e por vezes até desnecessários por alguma pessoa ou aspiração. Também sou teimosa e por vezes injusta  mas só, quando vejo que os  meus ideiais ou métodos estão a  desafiados. Quando não consigo aquilo que desejo paro de fazer tudo aquilo que estou a fazer e não faço mais nada. Digo tudo o que considero errado nas pessoas, por vezes, até de forma brusca mas como já me disseram, a franqueza é uma arte, mas no entanto, não tenho muita capacidade para administrar a situação do inverso. Suporto os meus inúmeros defeitos com compreensão e não através da crítica, afinal de contas, sou um ser humano. Já se devem ter apercebido que gosto de ajudar as pessoas quando estão com dificuldades, mas atenção, faço só aquilo que posso. Mostro ser uma pessoa forme e super determinada e sou, mas também muito sensível. Com o tempo, tenciono encontrar todas as outras minhas características, que nesta noite fria, não consegui escrever e assim ...  continuarei a acreditar na esperança.



http://www.youtube.com/watch?v=P2tYn7kl-XU

Z

Z de Zero ! "tu és um zero, não vales nada".
Mas tu achas que ia perder o meu precioso e estimado tempo aqui a escrever para ti vezes sem fim? Tu achavas mesmo que sim? Ai como te enganas, sabia que o teu nível intelectual nunca deu para muito, mas pensava que tinhas ficado com essa pequena impressãozinha, mas pronto, nem isso.
Aquela foi a primeira e esta é a última vez que me dirijo a ti.
Mas afinal de contas o que é que tu te julgas? Mais que eu? Que os outros? Abre os olhos, vê aquilo que 'és'. Quando pensas que toda a agente gosta, todos criticam.
Volto a repetir, mas é pra ver se te entra- está esquecido, mais que ultrapassado e suportado. Está acabado, finalizado. Hey, já resultou mas finalizou. Acabamos com toda aquela palhaçada e agora sou - e és - feliz. Que mais queremos? Falo por mim, que apagues o meu nome da tua memória, que nunca mais o menciones. Não gastes o teu latim, poupa-me, pelo amor que tens á santa. Aqui ninguém fez merda, abrimos os olhos. eu para ti e tu para mim, e até que em fim. Nem sabes o quanto é bom ter quem tenho e como tenho e para o que tenho.
Tenho tudo aquilo que nunca me soubeste dar, dou tudo aquilo que nunca quiseste receber.
Queres que seja sincera? Nem sei o que te hei de dizer. Só sei que não quero voltar a olhar para a tua cara, só sei que me fazes mal, que não gosto de ti, que me desiludis-te, que me .. fartas-te!
 Tudo o que davas, não chegava, era insuficiente e sabes porque? Porque de há uns tempos para cá vives para as tuas merdas, para essas palhaçadas que julgas que te fazem feliz mas na verdade tiraram-te quem mais gostava de ti - calma, não falo de mim.
 Se pudesse voltar atrás apagava da minha vida o dia em que olhei para ti, o dia em que te conheci. Ai, como seria tudo tão perfeito se assim fosse.. epá, já chega, não há nada a dizer, tu sabes tudo.
 Não te desejo mal, não quero enfrentar-te, não quero faltar-te ao respeito, não quero dizer mais vezes o quão te tornas-te numa pessoa estúpida, sem escrúpulos de gente , não vou mais dizer-te a pessoa falsa que te tornas para contigo, não quero mais nada de ti, é simples.
Foste importante mas é incrível como te tornas-te insignificante.
Já tive, mas não tenho mais medo de ti, não é de ti, é do que dizes, do que pensas. Já senti tantas, mas tantas saudades tuas .. mas acredita, olho para uma foto tua .. não me diz nada .. olho para as nossas músicas ... e nada me transmite. não sei, foi; é mágico.
 Tenho tudo para ser feliz, a minha família, os meus amigos, saúde, amor, respeito, dignidade, fidelidade e acima de tudo, felicidade.
(...)
és tão pessoa como o valor de um zero á esquerda.


Obrigada Luís Cunha :)

X

não deixes que aconteça
X de Xadrez ! se nós somos o peão e durante o jogo encontramos-nos com cavalos, bispos, rainhas, torres e com o rei, o que jogamos? jogamos com a vida e esta é como  um tabuleiro de xadrez que está ali a deixar que construamos a jogada. Agora esquece todas as outras regras, todos os preconceitos relativamente  se jogas á defensiva ou ao ataque, esquece a sociedade, não importa se és o favorito ou não, vive apenas com uma regra: não ao xeque-mate.
"Quem é inteligente acha. Quem é burro se lasca!"


V

aceita-o como dever
V de Vencer ! olho ao espelho e vejo que já estou inteira, recuperada, forte como sempre fui. deixei de me importar com o que dizes, com o que pensas, olho para o espelho e sinto que fiz alguém sorrir, olho para o espelho e orgulho-me de mim por não relembrar mais nada, por ter deixado tudo no mar do esquecimento, orgulho-me de mim porque afoguei tudo o que aparecia a boiar, ali á superfície e vim ao de cima sem gota de arrependimento. olho-me no espelho e sinto que aprendi, que tudo me  fez crescer, independentemente da sua maneira. e sabem que mais? olho para o espelho e finalmente, voltei a (re)conhecer-me. pensavam que não ia conseguir? que iria permanecer sempre naquele estado deplorável? pois vejam, eu venci

U

Carolina Macho Rocha
U de União ! Lembras-te do primeiro dia em que cruzamos um olhar? Lembras-te do dia em que demos as mãos pela primeira vez? Lembras-te do dia em que ficamos a conhecer o nome uma da outra pela primeira vez? Lembras-te do dia em que demos o primeiro abraço e da primeira vez em que houve um segredo revelado? Lembras-te do dia em que discutimos pela primeira vez e levamos tudo pelos ares? Lembras-te do dia em que pela primeira vez nos perdoamos? Lembras-te do dia em que compartimos o mesmo balde de pipocas, que comemos a mesma fatia de pizza, que matamos a sede pela mesma palhinha? Lembras-te da primeira fotografia, do primeiro beijinho, do primeiro desabafo? Lembras-te da primeira vez que conheci as paredes do teu quarto, me deitei na tua almofada? Lembras-te da primeira vez que me viste chorar? e da que me viste sorrir, lembras-te? Lembras-te o que nos levou a sermos tão mesquinhas e estúpidas? Lembras-te porque éramos daquela maneira e não queriamos ver o que se estava a passar? Lembras-te da primeira roupa emprestada? Lembras-te do dia em que te roubei os teus brincos pela primeira vez? Lembras-te de quando começamos a usar o mesmo perfume? Lembras-te de todos os conselhos que te dei e foram ignorados? Lembras-te das vezes em que diziamos que não gostavamos uma da outra? E então Carolina, não me digas que também não te lembras de todas as vezes que faziamos as pazes e voltavamos a sorrir como duas crianças novas com um chupa-chups na mão!
Não te preocupes, eu também não me lembro nada disto. O importante é que estás aqui, inteira como nunca, para mim, tal como eu estou para ti, para nós. Unimo-nos com laços de ferro e fechamos o cadeado de tal forma que nem a chave-mestre o abrirá. É lindo o facto como nos unimos e não mudaria isso por nada deste mundo, és esplêndida. Quando estamos ali, no nosso mundo sinto-me a pessoa mais sortuda deste planeta e de todos os outros onde por ventura, possa existir vida, por ter ao meu lado alguém como tu. Não sei explicar .. mas .. sinto-me tão amada.

dás-me imensa cor

Margarida Alves Simas

"(...) oh eu compreendo-te, ou pelo menos, imagino aquilo que estejas a passar .. e é normal esse medo, essa insegurança que tens ! tens é que pensar positivo, sei que é complicado em alturas destas, mas tenta .. tenta abstrair-te (...) , ... e nao deixaste de ser forte e determinada, tu continuas a ser mesmo forte e determinada !! porque se fosse outra pessoa deixaria ir-se abaixo muito mais facilmente que tu . tens que ser forte, e nesse momento, mais que nunca, precisas dos teus amigos, por isso agarra-te a eles sim ? posso nao estar de corpo presente, posso nao te dar um abraço ou dizer-te na cara que tudo vai melhorar, mas sempre que precisares podes sempre pegar no tele (ou no pc ja que o telele nao esta disponivel) e dizer-me qlq coisa !! :)"

é incrivel como me transmites força e garra. já reparas-te? estás sempre aqui comigo, sabes quando estou mal. gosto tanto mas tanto de ti que já nem me imagino sem as tuas palavras, sem ti na minha vida a ocupar este lugar tão especial no meu coração. arrependo-me de não te der deixado desempenhar este papel tão importante em mim mais cedo, mas agora que aqui estás não te quero perder nem desiludir nunca. és muito para mim, talvez nunca te tenha dito isto mas este é o momento perfeito. obrigada por conseguires de certa forma, limpares as minhas lágrimas e me fazeres sorrir. não me julgas, apoias-me imenso e sabes aquilo que sinto, mesmo que nunca te tenhas sentido do mesmo modo. é tão bom confiar em ti e sentir que confias em mim, que me queres bem. és tudo, és muito grande. não me quero tornar repetitiva, mas não consigo deixar de agradecer- obrigada.


http://www.fotolog.com/margaridasimas

T

ele passa; tu segues aqui
T de Tempo ! com o tempo aprendi que só quem é capaz de me amar com os meus defeitos, sem pretender mudá-los, é quem me pode dar toda a felicidade que desejo; Com o tempo aprendi que estar ao lado de uma pessoa só para não ficar sozinha, de certeza que chega uma hora que vou desejar não vê-la; Com o tempo aprendi que os verdadeiros amigos valem mais do que qualquer quantia de dinheiro; Com o tempo aprendi que os verdadeiros amigos contam-se pelos dedos, e que aquele que não luta para os ter, mais cedo ou mais tarde vê-se rodeado de falsas amizades; Com o tempo aprendi que as palavras ditas num momento de raiva, podem continuar a magoar a pessoa a quem as disse, durante toda a vida; Com o tempo aprendi que muitos sabem desculpar, mas só as almas grandes são capazes de perdoar; Com o tempo aprendi que se  ferimos muito um amigo, provavelmente a amizade será a mesma: Com o tempo aprendi que cada experiência vivida com cada pessoa é irrepetível; Com o tempo aprendi que aquele que humilha e/ou despreza um ser humano, mais cedo ou mais tarde sofrerá as mesmas humilhações e desprezos, mas só que multiplicados: Com o tempo aprendi que é melhor construir todos os meus caminhos hoje, porque o terreno de amanhã pode ser demasiado incerto para fazer planos; Com o tempo aprendi que apressar ou forçar as coisas para que estas aconteçam, fará com que no final não sejam como eu esperava; Com o tempo aprendi que na realidade, o futuro não era o melhor, mas sim o momentos que estava a ser vivido naquele instante; Com o tempo aprendi que perdoar ou pedir perdão, dizer que se ama, que se sente falta, que se precisa, dizer que se quer ser amigo, junto de um caixão, deixa de fazer sentido; Com o tempo aprendi a amar, a perdoar, a ser perdoada, aprendi a respeitar, a valorizar, a caminhar, a duvidar e a questionar; Com o tempo estou a aprender a viver.



"O homem torna-se velho muito rápido e sábio demasiado tarde.
Exatamente quando: Já não há tempo!"


S

S de Saudades ! era previsto escrever sobre os sonhos que alimentei até hoje, sobre o significado de sonhar, mas paciência, fica para outro dia. Preciso de dizer-te que tenho saudades de tudo aquilo que ainda não passei contigo. Tenho saudades do abraço que há tanto espero e que ainda não chegou, tenho saudades tuas mesmo sabendo que não és meu...

R

R de Rafael ! Revelaste ser uma boa pessoa, alguém com sentido e capacidade de raciocínio - elemento essencial. Demonstraste ter coração e saber distinguir o certo do errado. Sei que foi difícil para ti, mas fizeste uma escolha e estarei sempre grata por isso. Apoiaste-me, estiveste do meu lado quando houve quem me abandonasse. Foste tu que olhaste para mim sempre da mesma maneira, que me disseste que ia tudo correr bem e que jamais deixarias que algo de errado acontecesse. Foste tu que nunca te importaste com aquilo que fui ou com aquilo que fiz, foste tu que me confortaste quando pensava que o mundo tinha virado do avesso. Sem me dar conta, entraste na minha vida pouco a pouco, cada dia que passa tornas-te mais especial e digo-te já que ocupas um lugarzinho no meu coração. Farei de tudo para nunca te decepcionar, è a maneira que encontro de provar-te que tudo o que fizeste não foi em vão.  
Agradeço-te por isso, por aquilo e por isto. Agradeço-te por tudo o que fizeste por mim e por tudo aquilo que sei que és capaz de fazer para me ver sorrir. Adoro as nossas brincadeiras, os teus truques e estrangulamentos, adoro quando me dás beijinhos e abraços, quando sorris, adoro o teu bom humor e todos os momentos que já passamos e sei que iremos passar. Tornaste-te um amigo, Rafael. Estarei eternamente grata por cada dia, a cada hora, esboçares um sorriso tanto na minha cara, como no meu olhar. Adoro-te muito e tu sabes bem


Q

Q de Quebrar ! Já reparas-te que sempre que falamos do passado tu nunca te diriges a mim e sempre que eu toco no baú das recordações nunca menciono o teu nome? Todas as juras e promessas que um dia se fizeram desfizeram-se do dia para a noite e que quando tu partiste quebraste o laço que nos unia arrancando, queimando cada página da nossa história. O vento, neste caso o tempo, levou as cinzas para um lugar distante. Lugar esse que não fazia parte do futuro que um dia planeámos quando andávamos pelo jardim de mão dadas sorrindo euforicamente ou até mesmo aqueles planos que um dia foram feitos pelas lágrimas que decorriam pelo nosso rosto distorcido simultaneamente. Amava-te da mesma maneira como se te tivessem amamentado do mesmo seio que eu, protegia-te como se fosses o meu bem mais precioso. Sem dúvida que a tua presença era o meu maior tesouro e o teu sorriso o meu ouro. Eras importante ao ponto de te tornares essencial, o meu bem primordial.  
Ouvíamo-nos e acima de tudo eu escutava-te e tu fazias o mesmo por mim. Admirava-te, eras tudo para mim. Tinha imenso medo de te perder por isso ocultei-te alguns pormenores da minha vida, mas eu não te mentia, protegia-me.  
As coisas mudaram, novas pessoas regressaram, novos caminhos abriram-se e o tempo foi a chave de tudo.  
Tu partis-te, e eu também. Não nos despedimos, mentiste-me, traíste-me e acima de tudo, desiludiste-me.
Amei-te muito mas nunca perdoarei o modo como sais-te da minha vida. Fizeste tudo pela calada. Mas faço outra promessa: cumprirei o que jurei perante a historia mais bonita da minha vida (nós) que jamais te esquecerei e assim será. Talvez quando me lembrar de ti, só venham os piores momentos ao de cima, pois estes apoderaram-se de todas as gargalhadas, manhãs, tardes e noite, horas e horas ao teu lado, apoderaram-se do que em tempo, foi o melhor de mim. Mas não importa o porquê dessa (re)lembrança, apenas cumprirei com a minha palavra. 
Agora estás ai e eu aqui. Não existo para ti tal como tu para mim és passado, algo esquecido. Foi bom, mas não durou; acabou. Talvez um dia nos reencontremos durante esta caminhada e esse dia será a meta de toda esta maratona. Lembras-te das tuas últimas palavras? 'amo-te, sempre', mentiste. Sou feliz, tu também és. Não quero mais nada de ti, nem tu de mim.  
Estou bem sem ti e sei que tu melhor sem mim, por isso não lamento nada e muito menos te agradeço por qualquer acto e demonstração de amizade porque se tu deste 100 eu dei 101. E agora, adeus. Tenho uma vida para construir. 

Viagem

Aproveito para dizer que amanhã de manhã vou tomar rumo para Itália, mais especificamente Roma.
Faço paragem em Lisboa e Barcelona  (não é voo directo). Chegarei a São Miguel no dia 12 de Novembro pelas 18horas. Vou levar computador mas não prometo postar todos os dias, mas vou tentar. Estou ansiosa, dizem que é lindo e ontem fui ver o filme 'Comer, orar e amar' de Julia Roberts com a Carolina e passaram lá umas imagens de Roma, o que motivou ainda mais.
Uma boa semana de interrupção para todos aqueles que a têm; para quem não, boas aulinhas e bom trabalho.
Vou dando noticias :) 

P

P de Paciência ! A que eu tinha por e para ti acabou-se, chegou ao fim, atingiu todos os limites.
A minha paciência é como um rio e tu fizeste com que a água que ele me alimentava fosse transbordando as margens até que levou tudo o resto pela frente, destruiu um mundo enorme. Já não dá mais, cansei-me. Fartei-me, será que entendes? Hoje arrumo aqui este assunto e vou deitar a chave do baú fora, vou reconstruir tudo o que tu desabas-te em mim, vou recuperá-lo tudo. A ti, não te quero mais. Não me fazes bem, é simples.
Tudo o que tinha para te dar e tudo o que tu me podias oferecer, já foi compartilhado. Não temos mais nada a dizer. Não tens mais o direito de olhar nos meus olhos e procurar a sua profundeza, como em dias o tiveste. Não tens mais o direito de falar no meu nome porque eu para ti morri e a  tua  alma e o teu corpo, para mim já foram enterrados. O tempo passa, as coisas mudam, umas vão e as outras ficam. Tu partis-te e sinceramente não me importa o porquê, então temos de aceitar isso. Para mim, partis-te com  tudo aquilo que vieste, foste com tudo aquilo que trouxeste e levas-te mais uma parte de mim. Mas tudo o que é verdadeiramente nosso volta por isso essa parte de mim vai voltar e então tudo vai brilhar. Serei eu e serás tu, não nós. O nós dividiu-se há bastante tempo atrás. Só quero que esse dia chegue. Vê se entendes, por teres levado um pedacinho de mim, não significa que eu não seja completa, porque a minha alma está recheada com tudo aquilo que sempre quis. Eu sou feliz e quero que tu o sejas. Se para sermos felizes, não podemos ser um 'nós', que assim seja.
Não me arrependo de nada, ou talvez sim, mas tudo tem uma razão de ser, de acontecer.
Parti com todas as certezas que não voltaria mais e assim será. Anseio tanta coisa, mas ao mesmo tempo, nada de ti. Só quero um dia, agarrar-te a mão, olhar-te pela última vez nos teus olhos que um dia me disseram que me amavam e dizer-te tudo aquilo que aqui, não sei dizer. E nesse dia, a nossa história acaba. Agora está em pausa, esperando o final. Boa sorte.

O



O de Orgulho! "Conta-se que, em algum lugar da China, havia um sábio ancião que decidia questões conjugais. Era ele quem abençoava os casais que queriam se unir e orientava os que estavam se desentendendo, dizendo-lhes se deveriam ou não se separar.

Certa vez, o ancião foi procurado por dois jovens a quem havia abençoado havia alguns anos e que agora falavam em separação. O sábio, percebendo que os dois se amavam, não viu motivo para que desfizessem a união, mas não conseguia convencê-los disso. Então, presenteou-os com uma planta e disse:— Esta é uma planta muito sensível. Vocês devem deixá-la na sala e, quando ela morrer, poderão se separar.Assim foi feito: o casal colocou a planta no centro da sala e ficou aguardando “ansiosamente” a sua morte.Certa madrugada, ambos se flagraram com regadores em punho, cuidando da planta. Naquele dia, amaram-se como nunca.A planta sensível era, na verdade, a relação dos dois. O amor era forte o suficiente a ponto de acordá-los em plena madrugada. Mas então o que estaria ameaçando aquela união? O orgulho.O orgulho nos impede de pedir perdão. O orgulho não nos deixa perdoar. O orgulho não nos deixa dizer que ainda amamos…"
Roberto Shinyashiki


Tenho de estudar e não tenho muito tempo para actualizar, por isso deixo-vos aqui com esta história de Roberto.

(p.s.: estou a tratar de que as pessoas que não têm blog possam comentar, ficou prometido :))

N

N de Nunca ! Nunca me tentes derrubar, aviso-te que é tempo perdido pois eu já recuperei tudo aquilo que tinha esquecido. Lembra-te que sou forte e que tudo o que possas dizer, é só ao teu parecer.



Pedro, obrigada pela palavra :) duas frases englobam tudo aquilo que queria dizer.

M

M de Maria's ! “ Sabes … tenho amigas que não sabem o quanto são minhas amigas … Não entendem que lhes admiro de uma maneira extraordinária nem são capazes de perceber a necessidade que tenho delas.
Foi com elas que descobri tanta coisa… incluso que a amizade é um sentimento muito mais nobre que o amor. Ajudas-me a explicar-lhes o quanto a minha vida depende da sua existência?  É mesmo algo maravilhoso, tu não entendes … basta-me saber que eles existem e gera-se em mim um conforto enorme. Com meras atitudes e gestos delas, tiro todas as dúvidas (…) são todo o meu equilibro vital, porque elas fazem parte do mundo que eu construi e tornaram-se alicerces do meu encanto de vida. Se uma se vai, fico coxa de um lado … se a outra também o faz, não há dúvidas que eu desabo.
Todas as vezes que peço para que nunca me abandonem talvez esteja a ser egoísta, porque essa prece está a ser dirigida também ao meu bem estar.
Tenho tantas amigas e tantos amigos , mas elas são as minhas confidentes, as minhas fadas madrinhas que constroem um sorriso quando tudo está em lágrimas, são elas que fazem florescer tudo quando as minhas esperanças murcharam. Com elas eu achei um tesouro.. elas são o meu refúgio poderoso. Elas não me magoam, incentivam-me, não criticam, apoiam-me, também não ofendem, compreendem-me e muito menos me humilham, simplesmente defendem-me. Olha Teté é mesmo amizade … não nos julgamos, aceitamo-nos, não esquecemos, perdoamos. Não te sei explicar, simplesmente amamo-nos. Há quem diga que as mulheres, quando são amigas, são insuportáveis .. porque concordam sempre uma com a outra e não se despegam.
Na vida apresentam-nos milhares de pessoas. Cada uma delas cumpre um papel na nossa vida. Mas elas … ficarão para sempre na minha memória, nos meus hábitos, nas nossas fotos, nos nossos ‘esconderijos’.
É verdade que existem muitas amigas .. as amigas de família, as primas, as tias, as que estão sempre a ir e a vir, provando que o tempo passa, mas certas coisas nunca mudam.
Há aquela amiga que fala muito e só diz asneiras e mete-te sempre em problemas, mas que te faz rir. Há aquela com quem andas de mão dada por todos os lados.
Há ainda aquela a quem contas-te o teu primeiro beijo.
Há a que te dá conselhos de moda, de pessoas, cortes de cabelo e comportamento.
 Há a amiga chorona, aquela que te critica a cada cinco minutos, aquela ‘nerd’ que sabe tudo e aquela mimosa, que gosta de abraçar-te e mandar mensagem de amor.
E aquela com quem comparti a cama naquela viagem tão esperada.
Aquela a quem conto absolutamente tudo e com quem me sinto entendida.
Aquela que me responde e me diz para deixar de roer as unhas.
Aquela que não sente vergonha de dizer que me ama.
 Aquela me apresenta os melhores rapazes.
Aquela que passa comigo os momentos mais difíceis.
 Aquela que me telefona todos os dias. Aquela intelectual, que me ensina imensas coisas.
Aquela que me abraçou no silêncio e sentiu-me chorar e aquela que me deu as costas quando mais precisava.
Aquela que me faz tudo o que peço e também há aquela amiga egoísta.
Aquela que me ouve quando estou apaixonada e passo horas a falar do mesmo assunto.
E aquela que me compreendeu quando a deixei para estar com o namorado.
 E aquela outra que exige toda a minha atenção. Há também aquela idealista com quem discuto horas os problemas da humanidade.
Aquela que só me liga nos dias dos meus anos e mesmo assim que adoro.
Aquela que parece a minha mãe e vive para dar-me conselhos.
Aquela que tenho muitos ciúmes e aquela que invejo secretamente.
Há também aquela por quem sinto um enorme carinho desde a primeira vez que a mi.
 Aquela que pede a Deus por mim nas suas orações.
Aquela que magoei porque a troquei por outra que não valia nada.
 Aquela que me deu o conselho, mas não a escutei.
E aquela única, com quem comparto o mais precioso de mim …
Aquela que paga as contas quando estou nas últimas. Aquela que era a mais chegada a mim, mas desapareceu e nunca mais soube da sua vida.
Há aquelas que não têm tantas amigas assim, mas têm a que vale por todas!
Aquela que é uma boa companhia quando o plano é não fazer nada.
E também há a melhor amiga. Aquela que simplesmente é aquela.
Ma ouve Teté … as Marias são isto e são nada .. as Marias são simplesmente as amigas perfeitas para mim, são as minhas irmãs. Já viste Teté, elas são como tu, e como tu ficaram para sempre em mim. Contigo cresci, com elas quero sonhar e viver ... Desculpa Teté, a hora chegou ... "